0800 333 3233

Halitose ou mau hálito

●      Halitose é um problema comum. Pode ser temporário ou persistente.

●      Problemas bucais são a maior causa de halitose.

●      É preciso reduzir o acúmulo de bactérias na boca. Uma boa higiene dos dentes e língua deve apresentar bons resultados. Caso não haja melhora, um profissional de saúde deve ser consultado.

 

 

O que é halitose?

A halitose, ou mau hálito, é qualquer odor desagradável no ar expirado pela boca. É um problema comum que pode ocorrer de forma transitória logo ao acordar ou após ingerir alguns tipos de alimentos, como alho, cebola e temperos fortes. Quando é intenso e dura ao longo do dia, pode ser um sinal de problemas nos dentes, gengivas, nariz e garganta. Mais raramente, pode indicar outros problemas de saúde, tais como diabetes, doenças no sistema digestivo ou nos pulmões.

 

O que causa a halitose?

Na maioria das vezes, o mau hálito é causado por problemas dentários (principalmente a cárie), gengivais (gengivite e periodontite) ou pelo acúmulo de bactérias na língua. As bactérias que se acumulam na língua liberam gases que provocam o mau cheiro. Isso é mais frequente nas pessoas que fumam ou não escovam os dentes e a língua regularmente. A alimentação inadequada, desidratação, respiração bucal e o uso de alguns medicamentos (diuréticos, antidepressivos e anti-alérgicos) também podem estar associados à halitose, pois reduzem o fluxo salivar, causando um acúmulo maior de bactérias. A sensação de boca seca é um sinal de que isso pode estar acontecendo.

Outras causas menos frequentes mas que podem estar associadas ao mau hálito são: infeções de ouvido, nariz e garganta, com atenção para as amígdalas, sinusites e doenças pulmonares. Doenças estomacais, intestinais e desordens meabólicas podem afetar o hálito de maneira indireta, sendo, portanto, menos frequentes.

 

O que fazer para prevenir a halitose?

O primeiro cuidado para quem apresenta mau hálito é cuidar da higiene oral: realizar uma boa escovação, usar o fio dental, limpar a língua e a prótese, caso use alguma. Para limpar a língua, pode ser utilizada a própria escova dental ou os limpadores (raspadores) de língua. Os raspadores facilitam a limpeza da região posterior da língua.

Ingerir alimentos fibrosos, como frutas e cereais, beber bastante água e mastigar bem os alimentos, além de serem cuidados importantes para a saúde geral, também ajudam a melhorar o bom hálito.

As próteses dentárias podem acumular bactérias e devem ser higienizadas adequadamente. Há diversos tipos de próteses (unitárias, parciais, totais) e o dentista pode orientar sobre como deve ser feita a higienização mais adequada.

 

Quando procurar o serviço de saúde?

Sempre que houver dúvidas sobre como realizar os cuidados ou se as medidas acima não surtirem efeito. É importante procurar o serviço de saúde para ser avaliado(a) e receber orientações de um profissional de saúde. Nos casos em que for possível identificar problemas nos dentes ou na gengiva, como cavidades e sangramento gengival, um dentista deverá ser procurado para realizar o correto diagnóstico e o tratamento odontológico.

O tratamento da halitose dependerá da causa identificada e poderá ser feito pelo dentista, pelo médico, ou também de forma multidisciplinar.

 

 

Produzido por:

Djalma Mariano

Cirurgião dentista da Média Complexidade em Saúde de Florianópolis

Graduação em Enfermagem - UFSC

Graduação em Odontologia - UNIVALI

Especialização em Periodontia - EAP/ABO-SC

Especialização em Regulação em Saúde no SUS - HSL

Especialização em Políticas de Saúde Informadas por Evidências - HSL

 

Deniz Faccin

Cirurgião-dentista, Coordenador do Distrito Sanitário Centro (SMS / Florianópolis)

Graduação em Odontologia (UFSM)

Especialista em Saúde da Família (UFSC)

Especialista em Educação na Saúde para Preceptores do SUS (IEP Sírio Libanês)

Especialista em Gestão de Políticas de Saúde Informadas por Evidências (IEP Sírio Libanês)

Graduando em Engenharia de Software (Unicesumar)

 

Revisado por:

Valeska Maddalozzo Pivatto

Cirurgiã-dentista da Atenção Primária em Saúde de Florianópolis.

Graduação em Odontologia - UFSC.

Especialista em Saúde da Família e em Saúde Coletiva pela UFSC.

Especialista em Educação na Saúde para Preceptores do SUS (IEP Sírio Libanês)

Mestranda em Saúde da Família pelo ProfSaúde.

 

 

Referências bibliográficas

 

BMJ Best practice. Halitose. https://bestpractice.bmj.com/topics/pt-br/1036 Acesso em: 28 ago 2020

 

Curd ML Bollen, Thomas Beikler. Halitosis: the multidisciplinary approach. Int J Oral Sci. 2012 Jun; 4(2): 55–63. Published online 2012 Jun 22. 

 

http://www.medicinanet.com.br/conteudos/revisoes/1399/halitose.htm